Brasil, eu é que pergunto.

O que é que está acontecendo, afinal?

Agora, já com os dois pés no Brasil, é que estou começando a me interar sobre a situação da população brasileira. Durante os 03 meses em que estive nos EUA, eu não acessei notícias e agora me parece que o mundo evoluiu 100 anos e eu fiquei para trás.

Vejo as informações em minhas redes sociais- desculpe mas estou sem TV e o acesso amplo a Internet é precário, já que, mais uma vez a GVT falhou conosco – as pessoas de que mais gosto dizendo que foram a protestos nas ruas de Belo Horizonte e até em outras cidades,

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Afinal Brasil, o que houve?

Eu não sei dizer o que foi o estopim destas “revoluções”, mas posso dizer, antes mesmo de saber a razão ou a circunstância, eu apoio. Já estava na hora não é mesmo?

Apesar de ser turismóloga e acreditar na força dos “Mega Eventos”, já faz bastante tempo que eu canto a pedra de que esta Copa do Mundo no Brasil não vai dar certo. Não que eu seja pessimista, pelo contrário, estou sendo otimista. Se eu fosse pessimista, diria que foi de péssimo gosto esta candidatura do Brasil e que uma Copa do Mundo no Brasil só se o país “nascesse de novo”. Além de fazer muito mal a nossa situação financeira é uma covardia com a população brasileira.

Eu me lembro bem, até hoje, do dia em que uma certa representante do Secretaria de Turismo de Minas Gerais (SETUR), durante uma palestra, revelou a todos os presentes que a Copa, seja das Confederações, seja a do Mundo em 2014 é coisa de estrangeiro. Brasileiro vai assistir a Copa de casa ou vai trabalhar como voluntário. Esssa senhora foi um “Nostradamus” que tinha poder de influir no futuro, mas que achou melhor fazer vista grossa e deixar o barco passar.

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

E sobre o que eles manifestam?

Já ouviu falar na expressão “objeto de manobra” é isso que o brasileiro representa. Agora, mais do que nunca. Se eles querem fazer obras para melhorar a infraestrutura dos estádios, aumentam os impostos, se querem melhorar o transporte, fazem um novo aumento nas passagens, se eles querem que o brasileiro não atrapalhe, instituem um feriado ou ponto facultativo e mandam todo mundo para casa.

1010647_388512834587780_868618486_n (1)

Tá todo mundo igual a bananeira na tempestade (ou seria pé de bambu?), pendendo para algum lado e o pior é que nesse país de corruptos e hipócritas as bananas mais resistentes é que caem primeiro do pé.

Mães, pais, amigos, trabalhadores, nação. Eles manifestam contra a corrupção, o descaso, os impostos, a falta de empregos e claro, contra a arrogância de uma FIFA, que acha que é a rainha da cocada branca. Aliás, branca não, descendente da nobreza real. E como eles são recebidos? Com estilhaços, bombas de gás lacrimogeneo, com balas de borracha. Dai o que acontece? Os protestos pacíficos e legítimos viram pancadaria ao estilo do “salve-se quem puder”. E como se não bastasse, eles são humilhados e desacreditados.

Mas e ai, no final, a sua luta valerá a pena?

Desde as “Diretas Já” que o Brasil não se movimenta desta forma – aliás, é necessário lembrar que muitos dos nossos governantes atuais estavam lá, lutando lado a lado com a população que hoje eles chamam de escória. Puta merda.

Neste caso, mesmo que desacreditados, os nossos bravos heróis sempre serão recordados e muitas histórias serão contadas sobre eles. Gente como a gente, com sangue nas veias e que está casado de “passar a mão na cabeça” e deixar para lá essa palhaçada que a gente chama de política.

Me lembro que os Mutantes cantavam, sobre Pão e Circo e diziam que “as pessoas na sala de jantar são [muito] ocupadas em nascer e morrer ” e que por isso não elevavam suas vozes e protestavam. Mas hoje em dia, o pão é muito caro e o circo é para poucos.

Infelizmente, se eu dissesse alguma palavra a mais, estaria incorrendo em erro. Afinal, eu acabei de chegar e como eu disse, já se passaram-se 100 anos, desde que eu sai do Brasil. Mas eu me sinto [muito confortavelmente] como um homem-de- neandertal que acaba de acordar de um sono profundo e descobriu que a sua “oca” está virando um bom lugar para se viver.

Muito obrigada a todos os brasileiros que se engajaram na causa e não deixaram o barco correr.

Valeu a pena lutar? Tudo vale a pena. Se a alma não é pequena (Fernando Pessoa).

Cellinda.

Advertisements

Sexta-feira é dia de…Vídeo Games

Bom dia meus amores,

Tudo bem com vocês? Comigo tudo sexy!

Hoje é sexta vida-loka-666-747 e adivinha quem está voltando ao Brasil, de avião e tudo?

 

maquilagem

 

Por causa disso, a sexta dos jogos vai ficar por conta de vocês. Como assim? A gente quer saber a sua opinião.

personagens-game

 

Descreva o nome do seu jogo predileto e declare a sua paixão, em até  06 linhas, nos comentários.

As 03 melhores respostas farão parte de um post especial aqui no blog. O resultado sai na sexta que vem (21/06).

#Compartilha a sua opnião ai com a gente!

https://www.facebook.com/pimenta.formosa

Vejo vocês no Brasil, pessoal!

Beijos,

Cellinda

Famoso Anônimo: Maria Rita

Bom dia queridos,

Hoje a gente confere a história de mais um famoso anônimo do nosso Brasil. A escolhida de hoje é Maria Rita Camargo Mariano.

Trajetória

Não perca tempo assim contando história
Pra que forçar tanto a memória
Pra dizer
Que a triste hora do fim se faz notória
E continuar a trajetória
É retroceder

(Maria Rita)

images (10)

Nascida em São Paulo no ano de 1977, Maria Rita tem hoje 35 aninhos e 1,58 de pura simpatia. Filha do famoso pianista César Camargo Mariano e da lendária e encantadora  Elis Regina, Maria Rita se formou em Comunicações Sociais e Estudos Latinoamericanos na Universidade de Nova York, e trabalhou como jornalista em uma revista para adolescentes.

Ela começou a cantar aos 24 anos e seu primeiro CD, Maria Rita, lançou-a na trilha musical com a música “A Festa”, escrita por Milton Nascimento. O CD ganhou disco de platina e foi um sucesso em todo o mundo, fazendo com que ela se tornasse uma estrela internacional. A reputação de sua mãe,Elis, como uma das maiores cantoras do Brasil tem sido uma grande influência na vida de Maria Rita, embora ela, respeitosamente, evite as músicas de sua mãe. Apesar de ter o DNA vocal de sua mãe, ela desenvolveu seu próprio estilo.

Desde seu primeiro CD até agora, são 5 CDs lançados (além do Maria Rita, seguem o Segundo, Samba Meu, Elo e Redescobrir), todos eles seguidos por seus respectivos DVDs.

511px-Maria_Rita_@_Virada_Cultural_2009_07

Cheia de Tatuagens (no total 8 – das quais um microfone antigo, estrelinhas, uma tatuagem chinesa com a inscrição “Luz”) e portadora de uma voz suave e sedutora Maria Rita encanta.

Ela é uma mulher que já deixou de viver um amor por ser famosa e, hoje, mãe de dois filhos, Antônio o mais velho e Alice, nascida no final de 2012, ela  vê a vida com os pés no chão – dedica todo o tempo disponível a filhos e gosta de andar descalça pelas ruas para lembrar quem é.

No Twitter @mroficial, ela revela informações sobre a sua vida pessoal, suas reuniões, suas tarefas domésticas e compromissos. E aproveita para se conectar com os amigos e se informar sobre notícias e assuntos através da rede.

Músicas da Maria Rita em trilhas da Rede Globo (Som Livre):

2001 – Tristesse, com Milton Nascimento
– do CD Pietá de Milton Nascimento, participação
– tema de Manuela de Paula Ferreira (Camila Morgado) na minissérie A Casa das Sete Mulheres

2004 – Encontros e Despedidas
– do CD Maria Rita
– tema de abertura da novela Senhora do Destino

2005 – Feliz – BELÍSSIMA
– do CD Segundo
– tema de Ornela (Vera Holtz) em Belíssima

2007 – Caminho das Águas
– do CD Segundo
– tema de abertura da minissérie Amazonia, de Galvez a Chico Mendes

2007- Tá Perdoado

– do CD Samba Meu
– tema de Maria Eva (Letícia Spiller) na novela Duas Caras

2007- Tá Perdoado (Instrumental)
– do CD “DUAS CARAS Instrumental”
– tema de Maria Eva (Letícia Spiller) na novela Duas Caras

2010 – Inquieta, Tonta e Encantada (Bewitched, Bothered and Bewildered) 
– do CD Nego, de participação
– tema de Regeane (Viviane Pasmanter) na novela Tempos Modernos

2011 – Coração em Desalinho
– gravada especialmente pra novela Insensato Coração
– tema de abertura da novela Insensato Coração

Para quem gosta muito de Maria Rita, ou para quem quer reviver Elis Regina, eu recomendo fortemente este show:

http://www.youtube.com/watch?v=-gWS1bQGDXA

Beijos,

Cellinda

Arte da semana

Gente, olha só que loucura, dia 12 de junho já chegou.

Quem está namorando nem vai ler este post de hoje… então vamos mandar ver forever alones, esse post é dedicado a vocês.

BEIJO

Hoje é o dia da “arte da semana” e ela trata justamente desses conflitos de amor, viuvez e solteirice. O tema dos trabalhos s dessa semana é correspondência com a memória, e é isso que eu estou retratando nessa arte, as memórias que eu tenho da minha família, com um destaque especial para o meu pai.

Estas memórias deveriam sere apresentadas por meio de mail art – que são texto, desenhos e postais, pequenas obras de arte para serem enviadas por correio. Esse tipo de arte teve início no final do século 19 e início do século 20. Então, eu fiz a arte em formato de envelope e cartões postais.

Um pouco do porque

Para quem não sabe, meu pai foi três coisas na vida: mineiro, dedicado e persistente. O bichinho era raçudo, teimoso e talentoso por demais. Além de bom pai e marido, claro.

Ele morreu de diabetes e outras complicações, se não me falha a memória em 01 de setembro de 2011. De toda forma, sempre importa mais como você viveu, do que como você morreu, certo? E meu pai viveu!

Eu representei, nestas imagens que você vai ver abaixo, meu pai, meus avós, minha mãe, eu e minha irmã.

Desta vez, eu vou fazer ao contrário, vou colocar as fotos, e depois explico o processo de criação. Ok?

Imagem 1, frente do envelope

Imagem 1, frente do envelope

Imagem 2, costas do envelope

Imagem 2, costas do envelope

IMG_20130612_122614

IMG_20130612_122723

IMG_20130612_122826

IMG_20130612_123232

Como eu imaginei a obra?

Ao pensar sobre o que eu ia criar, a primeira coisa que me veio na cabeça foi, o que é memória? Para mim, memória é algo que diz respeito ao indivíduo, de uma maneira muito particular. Seus gostos, suas lembranças, suas afeições. Mas estas memórias só são produzidas no ambiente coletivo, no encontro com o outro. Por isto, eu resolvi representar nesta arte, não só as memórias da minha família, como também a identidade coletiva do mineiro.

Como a obra foi contruída?

Usando como pano de fundo as cidades mineiras de Betim (onde nasceu minha mãe)  e Oliveira (onde nasceu meu pai) eu reconstruí, à minha maneira, a história de Minas Gerais. Do tempo em que as casas tinham grandes quintais, com pequenas plantações e que o trem era o principal meio de transporte, de pessoas e mercadorias.

Nestes pequenos quadros estão apresentados os seguintes temas:

1 – A casa do meu avô – uma linda casa perto de um riacho, com uma plantação de milho e um roseiral representam o “Beira”. O sítio da família dos meus avós maternos, no qual eu passei um bom tempo da minha infância e do qual eu guardo muitas lembranças. A cidade representada ao fundo é Betim, a cidade em que mora a minha família.

IMG_20130612_122531

2- O trem – Um trem passa pelos trilhos trazendo em seus vagões diversas pessoas, bebês, idosos, bailarinas, cacheiros viajantes – homens e mulheres que deixaram suas casas em busca de uma vida melhor em outro lugar. Vale a pena dedicar alguns segundos ao céu, que representa uma bonita tarde em Minas.

IMG_20130612_122236

3- Pai encotra mãe 1 – No centro, há uma árvore e um sol e também letras E&S, representando o meu pai e a minha mãe – Elizete & Sérgio. Observe como a grama e o céu se fundem com os outros cenários.

4- A tempestade – O quadro a tempestade não tem elementos interconectantes com as outras cenas, pois representa uma grande mudança. O meu nascimento. “Yo”- em espanhol, significa eu, o ser que está dentro da barriga da mãe.

IMG_20130612_143042

5 – A praia – Quando éramos crianças, eu (M – Marcelle) e minha irmã (T – Tassia) gostávamos muito da praia. Eu tenho muitas lembranças destes momentos de diversão (nas praias de Castelhanos -ES e Porto Seguro-BA).

O cartão postal 1Pai encontra mãe 2 representa o meu pai e a minha mãe, dois seres tão diferentes que se unem. No centro do quadro, estão meus avós, representados como deuses que tudo vêem e que abençoam o amor do novo casal. A árvore representa a vida e a família, que crescerá forte e imaginativa.

Na parte posterior do cartão há uma mensagem escondida na colagem. É um trecho da letra de uma música famosa – Sina, do cantor brasileiro Djavan. Para quem não conhece, segue a dica: https://www.youtube.com/watch?v=_sRYwj3WTDc

O segundo cartão postal – Somente 3 representa a morte de meu pai. Longe de ter uma apelo à tristesa, o cartão representa a solidão, a confusão e a dor do vazio, mas também a preciosidade e a lembrança de quem se foi. Eu deixo uma mensagem: é preciso dizer adeus e seguir em frente – mesmo sem jamais esquecer.

IMG_20130612_122857

Parte interna Seguindo em Frente – três flores cercadas por palavras fora de ordem e de um vento que as empurra para frente. Há também cores, formas e palavras confusas lembrando-as do passado.

IMG_20130612_122551 (1)

Materiais:

Papel de desenho

Caneta Hidrocor

Imagens Retiradas de Folhetos Turísticos e Revistas

Cola em bastão para fotografia

Tesoura sem ponta

Adesivo

Papel Machê

Técnica:

Colagem sobre desenho

Espero que vocês gostem!

Cellinda

Coney Island: Meu Lugar favorito em NYC

Bom dia seus lindos!

Segunda-feira prodigiosa chegando, depois de um domingo básico na praia em NYC. #lindo

Hoje eu quero contar para vocês de um lugar muuuito especial que fica aqui no finalzinho do Brooklyn – Coney Island.

Mapa com a localização de Coney Island

Mapa com a localização de Coney Island

Gente, esse lugar é tudo de bom. Um complexo envolvendo parques de diversão, resorts, praia, aquário e um parque ecológico, além de bares e restaurantes muito bons, por um preço bem interessante.

Esquema da Visão aérea de Coney Island

Esquema da vista aérea de Coney Island

 

Para quem já está com saudades do Brasil é muito divertido ir a Coney Island e encontrar gente de biquíni comendo lanche na praia – é possível ver gente comendo frango, sanduíche, hambúrguer, tomando cerveja, uma verdadeira farofa de praia; escutando um som alto, geralmente alguma música latina ou música pop americana.

Na “ilha” é possível aproveitar um delicioso camarão frito, por metade do preço que você pagaria em Porto Seguro e tomar aquele refri ou sorvete geladinho.

Imagem de Coney Island - Arquivo Nosso

Imagem de Coney Island – Arquivo Nosso

As roupas de banho – ultra-mega comportadas no corte, mas de cores extravagantes e os maravilhosos chapéus de sol fazem a festa dos que curtem a moda praia. Mas não sem engane,  é difícil achar uma beldade.

Vestimenta na Praia

Vestimenta na Praia

 

O sol esquenta bem, dá para pegar um bronze e tudo mas é melhor nem chegar perto da água, muito fria.

O New York Aquarium é uma atração à parte na Ilha, bem como o Campeonato de Quem Come Hot Dogs, patrocinado pelo Nathan’s – o melhor hot dog de NYC e a Marmaid Parade, um carnaval local – com gente fanstasiada e música que celebra o verão e que acontece todos os anos – neste ano a festividade acontecerá no dia 26 de junho.

Mermaind Parade

Mermaind Parade

Painel Informativo sobre a Competição de Cachorro Quente

Painel Informativo sobre a Competição de Cachorro Quente

O Aquário de Nova York conta com diversas espécies de peixes, corais, focas, morsas e leões marinhos – animais que podem ser encontrados em incríveis réplicas de seus habitats naturais. Em algumas horas do dia é possível ver um show com focas e leões marinhos, animais muito inteligentes e que fazem acrobacias inimagináveis.

Veja só algumas fotos que tiramos lá:

Exitem 03 parques de diversão em Coney Island o Luna Park, o Coney Island Park e o Deno’s Wonrder Wheel. Eles são parques mesmo, não são temáticos como os da Disney, mas tem brinquedos do nível do Hopi Hari (me disseram, eu ainda não fiu no Hopi Hary).

Os ingressos são meio caros, então o melhor é dar uma andada pelo parque, ver quais os brinquedos de que você mais gosta e então entrar na fila para ver o tipo de ingresso que mais te agrada. A gente mesmo, andou por todos os parques e só gostou de 03 brinquedos e fomos só neles.

Olha ai:

Espero que vocês tenham gostado.

Beijos,

Cellinda