Fãs e seus amores

Boa noite people,

Como vão meus miguxos queridos?

Eu estou meio doentinha, mas estava fazendo umas coisinhas aqui na net e acabei parando no site de David Guetta (http://www.davidguetta.com/es/es-al#!), eu não sou uma super fã de house music, mas gosto do trabalho que ele faz. As músicas são sempre ótimas, com excelentes parcerias e claro a batida é 10!

Para quem não conhece, tipo mainha, este é David Guetta

Para quem não conhece, tipo mainha, este é David Guetta

Mas não é sobre o David que eu quero falar hoje. Como um ser humano do sexo feminino, 10 entre 10 coisas me emocionam/me fazem chorar. Neste caso, uma mocinha chamada Devin Mullins que  postou um conteúdo no site de David Guetta, para elogiar o novo CD “F*** me I’m famous” e fazer um pedido, que fez o meu coração virar manteiga de garrafa.

 Devin, de acordo com o post, publicado há 8 dias, é uma jovem americana do estado da Carolina do Norte, prestes a fazer os seus 16 aninhos, ou seja, uma fofa debutante americana, cujo sonho é simplesmente que David Guetta faça uma ligação para ela no seu aniversário. Pode isso produção?
Se ela já não fosse toda fofa e modesta (por querer apenas uma ligação), ela ainda tem deficiência visual – ou seja galerinha, tudo o que ela sabe sobre David ela literalmente ouviu falar #isto não é uma piada infame.
O curioso é que ela gosta taaaaaanto do David que todos os anos ela comemora o aniversário DELE, com festa, bolo e tudo. Isso é que é fã não é mesmo?

Olha só que palavras mais lindas e que paixão pelo DJ:

David Guetta - f

 

Tradução feita por mim:]

Oi David!

Meu nome é Devin Mullins, eu tenho 15 anos, e sou verdadeiramente a sua fã número 01. 

Eu nasci cega então eu realmente estou “inserida” na música, principalmente na sua. Você me inspira a ser uma DJ. Eu quero conhecê-lo tanto. E isso pode nunca acontecer, mas eu disse à minha mãe que queria conhecê-lo no meu aniversário de 16 anos, afinal, eu não vou poder dirigir um carro (* na legislação americana pessoas com mais de 16 anos estão aptas a dirigir carros).

Meu aniversário é no dia trinta de agosto (30/08 – 09 dias depois do meu; ) e já que eu, provavelmente, não poderei conhecê-lo pessoalmente, você poderia me ligar e me desejar Feliz Aniversário? Certamente seria um sonho se tornando realidade [para mim]. Você pode achar  que eu sou maluca, mas eu celebro o seu aniversário (o aniversário de David Guetta é em 07/11) com bolo e tudo.

Bom, eu só desejo ouvir você*, mas por favor, saiba que eu acho que você é incrível. A propósito, o meu número de telefone é 9*********. Ah, e diga Cathy que eu acho ela é incrível também.

*Alusão ao fato de que ela só pode ouví-lo pois não pode vê-lo e que deseja que ele ligue para ela.

Alguém ai já ouviu a voz do David Guetta?  Eu acho que seria bem legal se a Devin recebesse esta ligação mais que especial. A voz de David para mim é um mistério, mais um motivo para torcer que ele faça esta ligação.

Alguém sabe imitar o David falando ao menos? Eu sei que trote é crime, mas até que um trote do bem faria esta linda moça se sentir feliz e especial no dia mais importante da sua vida.

Esta Devin não é mesmo uma linda?

Beijos,

Cellinda

Arte da semana

Gente, olha só que loucura, dia 12 de junho já chegou.

Quem está namorando nem vai ler este post de hoje… então vamos mandar ver forever alones, esse post é dedicado a vocês.

BEIJO

Hoje é o dia da “arte da semana” e ela trata justamente desses conflitos de amor, viuvez e solteirice. O tema dos trabalhos s dessa semana é correspondência com a memória, e é isso que eu estou retratando nessa arte, as memórias que eu tenho da minha família, com um destaque especial para o meu pai.

Estas memórias deveriam sere apresentadas por meio de mail art – que são texto, desenhos e postais, pequenas obras de arte para serem enviadas por correio. Esse tipo de arte teve início no final do século 19 e início do século 20. Então, eu fiz a arte em formato de envelope e cartões postais.

Um pouco do porque

Para quem não sabe, meu pai foi três coisas na vida: mineiro, dedicado e persistente. O bichinho era raçudo, teimoso e talentoso por demais. Além de bom pai e marido, claro.

Ele morreu de diabetes e outras complicações, se não me falha a memória em 01 de setembro de 2011. De toda forma, sempre importa mais como você viveu, do que como você morreu, certo? E meu pai viveu!

Eu representei, nestas imagens que você vai ver abaixo, meu pai, meus avós, minha mãe, eu e minha irmã.

Desta vez, eu vou fazer ao contrário, vou colocar as fotos, e depois explico o processo de criação. Ok?

Imagem 1, frente do envelope

Imagem 1, frente do envelope

Imagem 2, costas do envelope

Imagem 2, costas do envelope

IMG_20130612_122614

IMG_20130612_122723

IMG_20130612_122826

IMG_20130612_123232

Como eu imaginei a obra?

Ao pensar sobre o que eu ia criar, a primeira coisa que me veio na cabeça foi, o que é memória? Para mim, memória é algo que diz respeito ao indivíduo, de uma maneira muito particular. Seus gostos, suas lembranças, suas afeições. Mas estas memórias só são produzidas no ambiente coletivo, no encontro com o outro. Por isto, eu resolvi representar nesta arte, não só as memórias da minha família, como também a identidade coletiva do mineiro.

Como a obra foi contruída?

Usando como pano de fundo as cidades mineiras de Betim (onde nasceu minha mãe)  e Oliveira (onde nasceu meu pai) eu reconstruí, à minha maneira, a história de Minas Gerais. Do tempo em que as casas tinham grandes quintais, com pequenas plantações e que o trem era o principal meio de transporte, de pessoas e mercadorias.

Nestes pequenos quadros estão apresentados os seguintes temas:

1 – A casa do meu avô – uma linda casa perto de um riacho, com uma plantação de milho e um roseiral representam o “Beira”. O sítio da família dos meus avós maternos, no qual eu passei um bom tempo da minha infância e do qual eu guardo muitas lembranças. A cidade representada ao fundo é Betim, a cidade em que mora a minha família.

IMG_20130612_122531

2- O trem – Um trem passa pelos trilhos trazendo em seus vagões diversas pessoas, bebês, idosos, bailarinas, cacheiros viajantes – homens e mulheres que deixaram suas casas em busca de uma vida melhor em outro lugar. Vale a pena dedicar alguns segundos ao céu, que representa uma bonita tarde em Minas.

IMG_20130612_122236

3- Pai encotra mãe 1 – No centro, há uma árvore e um sol e também letras E&S, representando o meu pai e a minha mãe – Elizete & Sérgio. Observe como a grama e o céu se fundem com os outros cenários.

4- A tempestade – O quadro a tempestade não tem elementos interconectantes com as outras cenas, pois representa uma grande mudança. O meu nascimento. “Yo”- em espanhol, significa eu, o ser que está dentro da barriga da mãe.

IMG_20130612_143042

5 – A praia – Quando éramos crianças, eu (M – Marcelle) e minha irmã (T – Tassia) gostávamos muito da praia. Eu tenho muitas lembranças destes momentos de diversão (nas praias de Castelhanos -ES e Porto Seguro-BA).

O cartão postal 1Pai encontra mãe 2 representa o meu pai e a minha mãe, dois seres tão diferentes que se unem. No centro do quadro, estão meus avós, representados como deuses que tudo vêem e que abençoam o amor do novo casal. A árvore representa a vida e a família, que crescerá forte e imaginativa.

Na parte posterior do cartão há uma mensagem escondida na colagem. É um trecho da letra de uma música famosa – Sina, do cantor brasileiro Djavan. Para quem não conhece, segue a dica: https://www.youtube.com/watch?v=_sRYwj3WTDc

O segundo cartão postal – Somente 3 representa a morte de meu pai. Longe de ter uma apelo à tristesa, o cartão representa a solidão, a confusão e a dor do vazio, mas também a preciosidade e a lembrança de quem se foi. Eu deixo uma mensagem: é preciso dizer adeus e seguir em frente – mesmo sem jamais esquecer.

IMG_20130612_122857

Parte interna Seguindo em Frente – três flores cercadas por palavras fora de ordem e de um vento que as empurra para frente. Há também cores, formas e palavras confusas lembrando-as do passado.

IMG_20130612_122551 (1)

Materiais:

Papel de desenho

Caneta Hidrocor

Imagens Retiradas de Folhetos Turísticos e Revistas

Cola em bastão para fotografia

Tesoura sem ponta

Adesivo

Papel Machê

Técnica:

Colagem sobre desenho

Espero que vocês gostem!

Cellinda

Caça ao Tesouro

Traição

Uma namorada traída encontrou uma solução criativa para se vingar do namorado.

Ela deixou uma carta, em tom irônico, dando dicas de onde escondeu cada uma das coisas dele.

“Olá querido!
Adivinha só quem esqueceu o Facebook aberto e recebeu uma mensagem da Kelsi? É! Você!
Mas não se preocupe, eu não quebrei nada! Na verdade, fui boazinha e até empacotei suas coisas para você.
E ainda inventei um jogo divertido, já que você gosta tanto de procurar coisas (outras mulheres, por exemplo).
É aqui que você vai encontrar suas coisas:
– suas roupas estão onde nos conhecemos
– seus videogames estão onde demos nosso primeiro beijo
– seu laptop está onde compramos nosso primeiro videogame juntos
– sua TV está onde chegamos aos “finalmentes”
– todo o resto, incluindo fotos dos últimos dois anos de nossas vidas está na casa da Kelsi!

Divirta-se! Ah, e já que eu não destruí suas coisas, não posso garantir que alguém não vá encontrá-las primeiro que você! Boa caça!”

carta

A carta foi compartilhada na rede social Imgur e já soma mais de 870 mil visualizações.

Tá vendo, não precisa tentar matar o cara afogado… Uma idéia dessas já resolve.

Vi lá no Acidez Feminina.

Abandono de Incapaz

Bom dia leitores,

Eu gostaria de tratar de um assunto sério, o abandono de incapaz.

Porque eu quero falar sobre isto?

Por causa de um gole d’água. Explico.

menina-bebendo-agua

Por centenas de vezes a gente ouve falar de pessoas que, ao nascimento de seus filhos, os abandonam – em lixeiras, em rios, lagos, em portas de casas e orfanatos. Isto acontece com muita frequência no Brasil não é mesmo? Também são abandonadas pessoas idosas e deficientes. Eu sempre me entristeci com estas situações, mas como eu nunca havia visto de perto, não entendia muito bem quais os risco e as dificuldades que o “abandonado” passa.

O fato é que, estando aqui nos EUA, eu me deparei com esta situação acontecendo algumas vezes.

Acredite se quiser: Já vi crianças sendo “largadas” por minutos dentro da estação do metrô (14 street – Union Square), em praças e parques e na calçada da Times Square, até que o pai se lembrou de que tinha um filho e deixou de olhar a vitrine – Todo mundo que ficou perdido de seus pais quando criança sabe a senção de desespero que dá. Mas o que aconteceu hoje, foi a minha gota d’água.

Em frente à minha casa, na Marcy Ave., tem um parque, eu tinha acabado de levar o Flávio no metrô e estava cortando caminho por lá e eis que me deparo com a seguinte cena. Uma menininha, de aproximadamente 03 anos, estava sozinha em cima de um bebedouro tentando matar a sua sede. (Para registro, são 9:23 e está fazendo 29 graus). O problema é que a pequenina não dava conta de chegar a sua mãozinha no botão e beber a água ao mesmo tempo. Imagine se essa menina cai? Imagine se alguém a rapta?

Para vocês terem um exemplo do que eu estou falando, olha só:

photo (23)

De acordo com a tabela de Peso e Altura para acompanhamento de crianças, uma criança (do sexo feminino) de 03 anos mede de 91 a 99 cm e pesa, em média, 14,5 kg. Pensa se ela cai em cima do próprio braço, ou da perna, ou pior, bate a cabeça.

A menina conseguiu beber a sua água e depois, a mãe apareceu e levou ela embora. Normal. Normal demais pra mim. Aonde é que estava esta mãe na hora em que a filha precisava dela? 

 

O que caracteriza o abandono de incapaz?

Abandono de incapaz

Abandono de incapaz é posto no código penal brasileiro no capítulo da periclitação da vida e da saúde, no art.133 “Abandonar pessoa que está sob seu cuidado, guarda, vigilância ou autoridade, e, por qualquer motivo, incapaz de defender-se dos riscos resultantes do abandono”. É punivel com detenção de 6 meses a 3 anos. Se do abandono resulta lesão corporal de natureza grave a pena é aumentada com reclusão, de 1 a 5 anos.Se resulta a morte pena de reclusão, de 4 a 12 anos.

Mas ai você me pergunta, e nos EUA? Os EUA foi um dos primeiros países a adotar uma legislação rigorosa para prevenir o abandono de incapaz. Eles inclusive, regularizaram o “abandono de incapaz” para os casos de abandono [de crianças] em hospitais por pais despreparados, como forma de inibir o cometimento do abandono de crianças em lixos, ruas, etc – fazendo com que vidas fossem salvas. As casas regularizadas que recebem crianças e os pais que adotam estas crianças recebem, inclusive, incentivos fiscais.

Acredito que esse incentivo pode culminar em adoções ao estilo “bolsa família”, quanto mais crianças melhor, mas isto é só uma hipótese não necessariamente comprovada pela realidade, digna de pesquisa.

Tal medida não descriminalizou o ato de se abandonar uma criança na rua, ou em local diferente do estabelecido na lei, o que continua sendo considerado crime, mas apenas veio a proteger a integridade da criança, salvando assim, inúmeras vidas.

Apelo aos familiares

menina rezando

Sei que poucos dos leitores são pais. Mas aqueles que são, sabem da importância vital que tem nas vidas de seus filhos, ao alimentá-los, educá-los e assegurar o seu futuro e saúde. Você que não é pai ou mãe, se coloque no lugar de um irmão, filho, amigo, avô(ó), de alguém e reflita comigo.

Por cansaço, por distração, por repreensão ou qualquer outro motivo, que não justifica o abandono, deixamos nossos entes de lado. E esquecemos deles por um instante.

Um momento que pode se perpetuar por toda a vida. No Brasil, de acordo com a Rede Nacional de Identificação e Localização de Crianças e Adolescentes Desaparecidos (ReDESAP), a cada 11 minutos uma pessoa desaparece. Desde o ano 2.000, até agora, são 1.2o6 pessoas desaparecidas das quais 33 se perderam por descuido, negligência, ou desorientação, 453 por fuga do lar, 58 por sequestro e 25 por suspeita de extermínio.

E estamos falando apens de desaparecimentos. Se formos contar os acidentes que acontecem por descuido – como envenenamentos, sufocamentos, afogamentos, cortes, torções, queimaduras, insolação. Quantas pessoas poderão estar sofrendo, ou ter sofrido por nossa culpa? Por nossa distração e negligência?

Cuide com carinho das pessoas que ama, seja sempre vigilante de dedicado. Se você estiver tomando conta de alguém que exige muitos cuidados, como um bebê, procupe alternar os turnos com outras pessoas, para poder descansar. Procure distrair-se em atividades que envolvam a pessoa que você deve vigiar (jogue um dominó, façam uma caminhada).

Evite levar seus filhos às compras, shoppings, supermercados ou a lugares muito cheios em que você não poderá manter os olhos sobre ele constantemente. Se você ainda está se acostumando com a idéia de ter mais alguém na família, coloque um alerta no seu celular.

Sei que num mundo corrido e competitivo como o de hoje é difícil se dedicar ao outro, mas procure fazê-lo para não se arrepender depois.

Muito obrigada a todos, tenham uma ótima sexta!

Cellinda

Leia mais: 

http://jus.com.br/revista/texto/19481/o-abandono-de-incapazes-a-experiencia-americana-na-regulacao-do-problema#ixzz2UsTz2Paj

http://www.desaparecidos.mj.gov.br/

http://oglobo.globo.com/pais/a-cada-11-minutos-pelo-menos-uma-pessoa-desaparece-no-brasil-3670802

https://sites.google.com/a/desaparecidosdobrasil.org/desaparecidos-do-brasil/procuro-minha-mae

http://jus.com.br/revista/texto/10663/abandono-de-incapaz

http://pt.wikipedia.org/wiki/Abandono_de_incapaz

PS.: A menininha desceu do bebedouro sem danos e eu perguntei a ela se ela queria ajuda. Ela me disse que sim, eu a segurei no colo e ela apertou o botão e bebeu seus goles de água. A sua péssima mãe viu a cena e veio buscar a menina.