Há um psicopata atrás de você…

Bom dia queridos,

****Post recomendável para maiores de 14 anos, contéudo alusivo a sexo e violência.****

Eu não estou querendo assustar vocês. Longe de mim querer algo assim. Eu estou querendo alertar, porque realmente pode haver um psicopata fungando no seu cangote e você nem sabe.

Após assistir a uma série de filmes e séries como Hallowen, Hannibal, Seven, Silêncio dos Inocentes, O Colecionador de Ossos, Psicopata Americano, O Iluminado, Taking Lives, Dexter, Jogos Mortais e por ai vai… deviamos estar nos sentindo super capazes de identificar um psicopata, certo? ERRADO!

images (6)

Acha que eu estou enganada? Que tal tentar?

A Super Interessante produziu um teste simples e vou te dizer, com tudo o que eu pesquiso e leio, só consegui acertar 03 perguntas. Com uns 03 minutinhos você já respondeu tudo, vai lá e volta, é rapidinho.

Clique Aqui e veja se você é bom

teste-voce-consegue-identificar-um-psicopata

Não esqueça de comentar no final do post se você se deu bem ou se o seu desempenho foi como o meu.

Vixe, não sei nadinha sobre psicopatas. Isto é ruim?

Olha, para dizer o mínimo, não é nada bom. Citando a própria Super Interessante:

Psicopata que faz picadinho de quem pega carona. Psicopata que tortura uma família inteira num feriado. Psicopata líder de seita assassina. Psicopata canibal. Se todos os psicopatas usassem a máscara do Jason do Sexta-Feira 13, seria mais fácil mudar de calçada na mesma hora. Só que na vida real a maioria deles não tem a fachada nem os modos de um assassino sanguinário. E mais: poucos são os que matam ou aparecem nas manchetes.

sexta-feira 13

A psicopatia é um:

 Transtorno de personalidade caracterizado por um desprezo das obrigações sociais, falta de empatia para com os outros. (…) Existe uma baixa tolerância à frustração e um baixo limiar de descarga da agressividade, inclusive da violência. Existe uma tendência a culpar os outros ou a fornecer racionalizações plausíveis para explicar um comportamento que leva o sujeito a entrar em conflito com a sociedade. (Fonte: Wikipédia)

Resumindo: O que é um psicopata?

Um psicopata é uma pessoa que não se importa com as leis e obrigações que regem a vida de todos. Ele não se importa, por exemplo, em jogar lixo no chão, em parar em local proíbido, em pedir dinheiro emprestado e nunca mais devolver. Ele também não está nem ai para como você se sente em relação às coisas que ele faz, isto não quer dizer que ele é mau, quer dizer que ele tem um problema – um problema que faz com que ele não tenha escrúpulos.

Há 69 milhões de psicopatas no mundo, o que dá 1% da população em geral. Existem muitos psicopatas violentos, como Hannibal Lecter de O Silêncio dos Inocentes ou Pedrinho Matador, que afirmava ter assassinado mais de 100 pessoas. Por isto é que (graças a Deus) a cadeia é um lugar cheio de psicopatas – Eles são 20% da população carcerária e 86,5% dos serial killers.

 – Mas um psicopata não necessariamente se torna assassino, ele é uma pessoa que vive em busca do seu próprio prazer. Claro que, enquando para você prazer é um bom vinho, uma boa leitura, um filme ou sei lá mais o que, para um psicopata o prazer é: dinheiro, status e poder. Sabe aonde você pode encontrar um pscicopata? Na política, na polícia, na religião, na mídia, na sua empresa, na sua famíla e na cadeia, claro.

Imagens Meramente Ilustrativas – ‘magina se eu quero tomar processo

“Características de um pscicopata”

CHARME – Tem facilidade em lidar com as palavras e convencer pessoas vulneráveis. Por isso, torna-se líder com freqüência. Seja na política, no trabalho ou na cadeia.

INTELIGÊNCIA – O  QI costuma ser maior que o da média: alguns conseguem passar por médico ou advogado sem nunca ter acabado o Colegial.

AUSÊNCIA DE CULPA – Não se arrepende nem tem dor na consciência. É mestre em botar a culpa nos outros por qualquer coisa. Tem certeza que nunca erra.

ESPÍRITO SONHADOR – Vive com a cabeça nas nuvens. Mesmo se a situação do sujeito é miserável, ele só fala sobre as glórias que o futuro lhe reserva.

HABILIDADE PARA MENTIR – Não vê diferença entre sinceridade e falsidade. É capaz de contar qualquer lorota como se fosse a verdade mais cristalina.

EGOÍSMO – Faz suas próprias leis. Não entende o que significa “bem comum”. Se estiver tudo OK para ele, não interessa como está o resto do mundo.

FRIEZA – Não reage verdadeiramente ao ver alguém chorando ou sofrendo.

PARASITISMO – Quando consegue a amizade de alguém, suga até a medula.

images (5)

O pscicopata perto de você

Como você já percebeu, os pscicopatas estão muito mais perto de nós do que podemos imaginar.

Você deve se lebrar, por exemplo, de Suzane Louise von Richthofen – que matou seus próprios pais com a ajuda do namorado e seu irmão para ficar com a herança dos pais. E também do Francisco de Assis Pereira, o “Maníaco do Parque” – que estuprou, torturou e matou seis mulheres e agrediu outras nove. Quem é das antigas também vai lembrar do ator Guilherme de Pádua que em 1992 matou, a facadas, a também atriz Daniella Perez.

Suzane na cadeia

Suzane na cadeia

Se você acha que a lista de pscicopatas brasileiros se completa com estas três atrocidades, saiba que ela está só começando. Existem muitos outros casos que se enquadram no quesito pscicopatia, mas não se engane os casos de brutalidade são poucos comparados com os parasitas sociais que existem por ai.

O psicopata parasitário, que só se aproveita das pessoas mais vulneráveis para conseguir o que ele quer. Esse não adotará, necessariamente, uma conduta criminosa, mas provocará estrago no ambiente social”, afirma Antônio de Pádua Serafim, coordenador do programa forense do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP, em entrevista à Super Interessante.

O parasita pode passar a vida inteira sem chamar a atenção, apenas fazendo a especialidade do psicopata: manipular os outros, aproveitar-se do próximo, desestabilizar famílias, passar a rasteira em alguém para se dar bem. 

images (4)

Aonde encontrá-los? Talvez no seu escritório, decidindo que ninguém vai ter participação nos lucros do ano – só ele. Ou entre os seus amigos, pedindo que banquem a conta da noitada (esqueceu a carteira…). Ou pior: talvez esteja na sua cama.

Caiu a ficha? Os psicopatas estão entre nós, e não é nada fácil identificá-los. “A dissimulação é um dos principais sintomas que compõem a psicopatia”, diz Geraldo José Ballone, professor de psiquiatria da PUC de Campinas. “A simpatia e o carisma encobrem o seu verdadeiro perfil. Em geral, quando percebemos a possibilidade de um conhecido ser psicopata, o dano já está feito”, diz Ballone.

E sabe do que mais, você pode nem perceber quem foi que te traiu ou te manipulou, afinal, os pscicopatas tem enorme capacidade de discimular e colocar culpas nos outros, mas uma hora as mascaras caem, principalmente, porque existem pessoas boas no mundo que estão ai para te alertar.

images (11)

Se você, infelizmente, já foi vítima o melhor que tem a fazer é falar!

Nunca se cale diante de ameaças e peça sempre ajuda!

Como tudo começa?

As crianças com o problema já nascem com “instintos pscicopatas” mas não se pode dizer com 100% de certeza se estas serão pscicoptas quando adultas, porque o seu cérebro e sua personalidade ainda não estão formadas. Mas é sempre importante ficar de olho.

Os pais normalmente sofrem muito com seus filhos pscicopatas, principalmente porque as pessoas em volta não percebem que há uma doença por tráz e devotam o mau comportamento das crianças à uma fictícia negligência e falta de correção de sua parte. Imagine você leitor, descobrindo que o seu filho tem verdadeira paixão por torturar animais e bater em seus colegas ou irmãos, ao procurar ajuda, você descobre que isto é indício de pscicopatia – uma doença neurológica sem cura que impede que ele sinta empatia. O que você faria? O internaria em uma clínica, o expulsaria de casa? Tentaria corrigí-lo ou castigá-lo? E se nada disso adiantasse?

Veja, por exemplo, este caso de uma mãe que falou à Super:

O impulsivo

Desde pequeno, Gustavo batia nos pais e em outras crianças. Era algo tão grave e tão constante que o levou a ser internado aos 13 anos num hospital psiquiátrico, onde ele ficou por um ano e meio. O tratamento não surtiu efeito. Sua mãe, Natália*, se sentia culpada e humilhada pelas outras pessoas. “Diziam que eu permitia os abusos dele, que bastaria dar uns tapinhas”, afirma. “Minimizavam a situação, falavam que Gustavo tinha apenas uma adolescência conflituosa.” O garoto roubou dinheiro da família, destruiu a casa 3 vezes, cortou a orelha do pai e golpeou as costelas da mãe, que foi parar no hospital por isso. “Às vezes, eu acordava no meio da noite e ele estava nos observando dormir. Percebi que nos mataria a qualquer momento”, conta Natália.

“Enfrentei todas essas situações, esperei o que estipula a lei (protegê-lo até os 21 anos) e dei por terminado esse calvário. Não o vejo mais.” Natalia tomou a decisão em 1993, após fazer terapia e decidir que o filho era irrecuperável. O casal acabou expulsando o garoto de casa – por puro medo de ser assassinado. “Muitas mães continuam carregando essa situação nos ombros. Outras morrem nas mãos de seus filhos“, afirma. Gustavo é a minoria da minoria.

Há crianças que são agressivas e perversas como ele era na infância – mas não necessariamente se tornarão adultos problemáticos.Elas batem nos irmãos e tiram objetos dos pais, por exemplo, mas tudo passa após uma etapa de ajuste. “Não podemos jamais concluir que crianças com distúrbios de comportamento serão psicopatas no futuro. Por isso, não se dá o diagnóstico de psicopatia antes dos 18 anos”, diz o psiquiatra forense Guido Palomba.

Mas algumas crianças que apresentam esses distúrbios vão, sim, se tornar adultos psicopatas, por mais acompanhamento e tratamento que recebam. É o caso de Gustavo: ele nasceu e vai morrer assim. Hoje, aos 40 anos, busca contato com os parentes – mas só para prejudicá-los. Roubou objetos dos pais na única vez que o deixaram entrar em casa. “Continuo em terapia porque a dor de perdê-lo foi dilacerante. Senti culpa e saudade, mas sei que para ele eu não valho nada”, diz Natália.

“Às vezes, eu acordava no meio da noite e ele estava nos observando dormir. Percebi que nos mataria a qualquer momento.” – Natália, mãe de Gustavo. Argentina.

Ilustração: Isaac "Colheita Mladita"

Ilustração: Isaac “Colheita Mladita”

Mary Bell

Outro exemplo real, de uma garota cuja vida virou livro. Mary Bell, personagem principal do livro “Gritos no Vazio” um sucesso da jornalista austríaca Gitta Sereny e do livro, “O caso de Mary Bell” também escrito por Gitta.

Bell foi uma serial killer mirim, aos 02 anos de idade ela já surrava alguns brinquedos e nunca chorava ao se machucar. Aos 04 ela tentou enforcar uma coleguinha de sala, dizendo à professora que sabia que sua atitude poderia matá-la. Aos quase 11 anos, ela deu início a uma série de assassinatos. A menina estrangulou um garoto de 3 anos chamado Martin Brown  –  “Ela não demonstrou remorso, ansiedade nem lágrimas ao saber que seria detida. Nem ao menos deu um motivo para ter matado. É um caso clássico de sociopatia”, dizia seu laudo psiquiátrico.
Dois meses depois, mataria Brian Howe de 4 anos. Sabe o que ela fez com Howe? Primeiramente ela o estrangulou, assim como fez com Brown. Depois perfurou suas coxas e genitais, e para encerrar a barbárie com chave de ouro,  escreveu um M na barriga do garoto com uma lâmina de barbear. Esses crimes aconteceram em 1968. Ela foi classificada como pscicopata e ficou detida em uma clínica para doentes mentais por bastante tempo.
Os psiquiatras classificaram Mary Bell como psicopata. Ela acabou sendo recolhida para uma clínica de doentes mentais, onde ficou por tempo muito tempo. Bell foi libertada em 14 de maio de 1980, arrumou um emprego como garçonete, voltou a morar com a mãe e também se casou. Em 1984 nasceria sua filha , criança a qual ganhou o direito de cuidar. Tudo indica que os anos de tratamento surtiram efeito, já que ela acabou se tornando uma boa mãe.
Ilustração de Mary Bell, quando criança - Baseada em foto original

Ilustração de Mary Bell, quando criança – Baseada em foto original

 Aos 51 anos, segundo informações, virou avó. Hoje, ninguém sabe de seu paradeiro. Em 2000, antes de “desaparecer”, concordou em contar a sua vida para a jornalista Gitta Sereny. Nasceria assim, o livro “Gritos no Vazio”, enorme sucesso de vendas na época e que certamente valeu um bom dinheiro para Bell.
Especialistas acreditam que a infância sofrida de Mary Bell tenha contribuído para o desenvolvimento de seu “lado negro”. Para que você entenda: ela era filha ilegítima de uma prostituta de 17 anos que sofria de transtornos mentais e abuso de drogas.  Durante a sua infância, Mary Bell era constantemente humilhada pela mãe que, inclusive, tentou matá-la diversas vezes, por meio de overdose de drogas – fazendo parecer uma acidente.
Como se isso não bastasse, a sua mãe a obrigava – mesmo sendo uma criança de 04 anos – a se despir e fazer sexo oral com os seus clientes. Resumindo, a menina teve uma verdadeira escola para se tornar a assassina perigosa em sua infância.
Se você acha o caso destas crianças chocantes, imagine do que são capazes os adultos.
Mais informações
Os especialistas não sabem ao certo se a pscicopatia é de fato um transtorno genético, ou se o fator ambiental, como uma ambiente familiar pouco saudável podem causar a doença. Acidentes durante a gravidez e a falta de oxigenação no cérebro, durante o parto também desencadearam a pscicopatia em alguns casos. O fato é que ela é uma doença que atinge uma parcela mínima – mas muito importante, da população.
Estas pessoas não podem ser tratadas como pessoas comuns, acredito inclusive, que elas não podem ser encarceradas como, e com, pessoas comuns – afinal, existem muitos casos em que os pscicopatas não agem diretamente nas produções maquiavélicas de suas mentes – como no caso de suícidios coletivos ou em serial killers que “se manifestam” indiretamente nas ações de outras pessoas manipuladas para cometer os crimes.
society_photo_manipulation_3

Se você quer saber mais sobre este assunto, eu te recomendo ler um pouco na wikipédia sobre o assunto, tem muitos artigos sérios por lá. Mas se você quiser uma coisa um pouco mais criativa e com casos assustadores, sem perder a ciência de vista eu te recomendo dar uma lida nas duas série de artigos da Super Interessante. Segue o link: Mentes PscicopatasPscicopatas S/A  e Seu Amigo Pscicopata. A revista conta com outros materiais é só pesquisas “pscicopata”.

Agradeço a atenção de todos.

Beijos,

Cellinda

Advertisements

3 thoughts on “Há um psicopata atrás de você…

  1. Acertei 05 questões do questionário, acho que tenho alguma sensibilidade para perceber uma pessoa psicopata .
    Após a leitura dos texto vou ficar exper.

Comments are closed.